A Confissão de Lúcio

R$10,00

Autor: Mário de Sá-Carneiro
Editora: Ediouro
Ano: 1991

1 em estoque

SKU: 85-00-82145-0
Categories: ,
Tags: ,

Share on:

  • Descrição
  • Informação adicional
  • Avaliações (0)

Descrição

Considerada a grande novela do início do Modernismo português, A confissão de Lúcio foi publicada em 1914, revelando as três obsessões dominantes de seu autor: o suicídio, o amor proibido e a loucura.

O conto narra a história de um triângulo – Lúcio, Marta, Ricardo. Os estudiosos vêem em Ricardo o outro de Lúcio e Marta a ponte de ligação entre eles.

Apresentado sob a forma de romance policial, a exemplo das novelas fantásticas de Edgar Poe, o conto inicia com uma breve introdução, em que o narrador, Lúcio, assumindo-se como autor, justifica o seu objectivo: confessar-se inocente após ter cumprido os dez anos de prisão a que fora condenado por assassínio de um amigo, Ricardo de Loureiro.

O narrador promete dizer toda a verdade, “mesmo quando ela é inverosímil”, sobre essa morte ocorrida em circunstâncias misteriosas e sem testemunhas, mas considerada judicialmente “crime passional”. Lúcio percebe uma semelhança entre Marta e Ricardo. Ele diz que os dois têm os mesmos gostos e até o mesmo sabor do beijo (Lúcio e Ricardo beijaram-se por causa de uma brincadeira).

Por ser um texto de vanguarda, já que o autor se empenhou na busca de novos significantes numa ruptura com o modelo centrado no código princípio-meio-fim, esta obra de ficção continua aberta a novos estudos. É a narrativa que “para todos os efeitos” faz arrancar “o cânone contemporâneo, português e homossexual”, segundo o crítico e escritor Eduardo Pitta, em Fractura.

Informação adicional

Peso 240 g
Dimensões 21 × 12 × 1 cm

Avaliações

Não há comentários ainda.

Seja o primeiro a avaliar “A Confissão de Lúcio”